Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

AS DESCONHECIDAS CASCATAS NATURAIS DA ISLÂNDIA

Mäyjo, 14.02.17

islandia_a

Islândia, uma vez mais 

 

O DIA EM QUE NIAGARA SECOU

Mäyjo, 07.10.15

Em Junho de 1969, um grupo de engenheiros norte-americanos desviou o fluxo do lado americano do rio Niagara durante meses, acabando com as célebras cataratas. O objetivo era remover uma grande quantidade de pedra solta a partir da base das cataratas – uma ideia que acabou por ser abandonada, devido aos altos custos, em Novembro daquele ano.

Durante estes cinco meses, eles aproveitaram para estudar o leito do rio e fecharam mecanicamente – e reforçaram – uma série de falhas, para retardar a erosão gradual das pedras.

Constituída por engenheiros do exército norte-americano, a equipa terminou o seu projecto em Novembro e, então, 1,8 milhões de metros cúbicos de água recomeçaram a cair por minuto em Niagara.

Milhões de pessoas continuaram a visitar Niagara – agora sem água – e, 41 anos depois, algumas das fotos do local foram finalmente tornadas públicas. Em 2010, Russ Glasson revelou ao mundo o verdadeiro aspecto das Cataratas do Niagara sem água. As fotos foram tiradas pelos seus sogros e tinham sido deixadas numa velha caixa de sapatos, na sua garagem, durante quatro décadas.

Duas grandes derrocadas aconteceram em Niagara em 1931 e 1954. Em 1965, o jornal local Niagara Falls Gazette revelou que a água deixaria de correr no local se as rochas não fossem removidas. Quatro anos depois, o exército norte americano foi chamado para resolver o problema.

Visto de cima

Mäyjo, 28.06.15

Niagara Falls

Niagara Falls.jpg

Cataratas Do Niágara

43.0799°N 79.0747°W

Fronteira entre Ontário, Canadá e Nova York, Estados Unidos

Niagara Falls é o nome coletivo para três cachoeiras que se situam na fronteira entre Ontário, Canadá e Estados Unidos. As quedas têm a maior taxa de fluxo de qualquer cachoeira do mundo, com uma queda vertical de mais de 50 m. O barco Maid of the Mist, visível aqui, leva passageiros nas corredeiras imediatamente abaixo das quedas desde 1846.

Líbano: caverna das três pontes transforma-se em cascata durante o verão

Mäyjo, 02.09.14

Líbano: caverna das três pontes transforma-se em cascata durante o verão (com FOTOS)

 

Apesar das várias guerras, que nas últimas décadas, têm assolado o Líbano – e da destruição consequente -, existem várias belezas naturais no país que permanecem intocadas. A Caverna das Três Pontes, como é popularmente conhecida, é uma delas.

 

Localizada em Tannourine, a Baatara George Waterfall, nome oficial da caverna, é uma formação rochosa calcária que foi esculpida ao longo de milhões de anos pela água das imediações que durante o verão descongela. Como tal, durante a estação quente, a caverna transforma-se em cascata e atrai bastantes turistas ao local.

 

As águas provêm das neves do Monte Líbano e caem para um abismo de 250 metros. Estima-se que a caverna tenha cerca de 160 milhões de anos, datando do Período Jurássico, refere o Bored Panda. Ao longo destes milhões de anos, as águas que escorrem naturalmente para dentro da caverna formaram três pontes rochosas, daí o nome do local.

 

A formação foi descoberta em 1952 pelo bio-espeleologista Henri Coiffait. Em 1988, uma experiência com corante fluorescente revelou que a água do abismo emerge do subsolo de a partir de uma nascente perto da localidade de Mgharet al-Ghaouaghir. Veja algumas fotos do local.